Chegou a hora de adaptar o condomínio aos carros elétricos?

Chegou a hora de adaptar o condomínio aos carros elétricos?
26 set. 2023

Custo-benefício no médio e longo prazo aumenta os emplacamentos de veículos elétricos no Brasil, mas como fazer para oferecer uma infraestrutura de carregamento em condomínios?

O mercado de carros elétricos do Brasil registrou 32.239 emplacamentos no primeiro semestre de 2023 – o número é quase o mesmo das vendas registradas em todo o ano de 2021 (34.990). O resultado também indica um crescimento de 58% em comparação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

Um outro dado coloca em perspectiva o crescimento do segmento de carros elétricos no Brasil. Em agosto, os veículos deste perfil representaram quase 5% do total de veículos emplacados no país: trata-se da participação de mercado mais representativa do segmento, indicando uma expansão contínua.

Apesar de terem um custo mais elevado do que os carros tradicionais, os veículos elétricos costumam se tornar mais atrativos no longo prazo em razão sobretudo da economia de combustível.

Diante desse contexto, uma pergunta passa a rondar a cabeça de muitos: chegou o momento de os condomínios se ajustarem aos carros elétricos?

Carros elétricos e condomínios

Não é incomum que os condomínios mais recentes ou antenados às tendências já sejam entregues com vagas e estruturas específicas para os carros elétricos. É o caso dos empreendimentos da Víncere Incorporadora, como o Hall Design e o Serra Juvevê, por exemplo.

Outra situação recorrente envolvendo os carros elétricos são as mudanças de legislação municipais. Muitas cidades passam a exigir a construção de espaços para o carregamento e que novos empreendimentos já incluam esta estrutura – inclusive aqui no Brasil.

Não é à toa que se pense nas condições para o carregamento dos veículos elétricos nos condomínios. No mundo, quase 80% das recargas de carros elétricos são feitas na residência dos proprietários, conforme a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês).

Esta preocupação está em linha com as reduções de Gases do Efeito Estufa (GEEs) e da redução dos combustíveis fósseis em nossa vida cotidiana, uma tendência que se estende para os condomínios e o mercado imobiliário.

Como adaptar condomínios ao carro elétrico?

Instalar locais de recarga de carros elétricos em condomínios, aos poucos, será uma necessidade, especialmente com o aumento de velocidade de sua disseminação. Nesse contexto, é fundamental garantir a comodidade dos moradores, a exemplo do que ocorre em empreendimentos recentes e alinhados às tendências da sociedade.

Nesse contexto, há alguns desafios para os condomínios:

– Estimar a demanda futura: Construir apenas um ponto de recarga pode solucionar o problema de início, mas não é uma medida sustentável no longo prazo. Com isso, é importante tentar entender como deve ser essa ampliação para que todos os carros elétricos do condomínio possam ser carregados.

– Opções de recarga: Existem pontos de carregamento rápido e lento, com variadas potências. Será preciso fazer um planejamento para incluir o maior volume possível de modelos do mercado.

Afinal de contas, existem veículos elétricos e híbridos, que também contam com motores para propulsão. Os últimos podem ser os chamados plug-in, cujo carregamento é feito como em um veículo 100% elétrico, ou a partir do próprio motor.

– Determinar os locais de instalação: Em empreendimentos mais antigos, é comum não haver nem sequer vagas livres para todos os condôminos. Isso, por si só, já aumenta a dificuldade do planejamento, que precisa incluir questões de segurança e de infraestrutura para garantir um carregamento seguro.

– Levantamento de dados: Os três itens anteriores exigem do condomínio uma interpretação sobre o futuro, o que deve ser feito por meio de pesquisas com moradores. Além disso, é preciso compreender a infraestrutura elétrica e os espaços existentes para instalação dos pontos resguardando a estrutura.

– Projeto e instalação: Ao ter essas informações em mãos, pode-se buscar empresas especializadas, focadas na elaboração de projetos e nos processos para a instalação, considerando as normas legais e todos os requisitos de segurança para o condomínio e condôminos.

– Regras de uso: Como será este uso? Quais os horários permitidos? Como isso será rateado na taxa condominial? Estas são questões que precisarão ser definidas pelo empreendimento.

A principal vantagem em contar com pontos de abastecimento de carros elétricos em condomínios é a comodidade e praticidade para os condôminos. Afinal de contas, imagine investir em um veículo como este e ter dificuldade para usá-lo por falta de abastecimento?

Além dos aspectos de sustentabilidade e de comodidade, o investimento em estrutura para carros elétricos também se reverte positivamente na valorização do empreendimento para negócios futuros e, inclusive, pode ser um diferencial para as novas gerações se decidirem pelo imóvel.

Você já conhece os empreendimentos da Víncere Incorporadora? Saiba como eles estão se adaptando às novas demandas da sociedade.

COMPARTILHE:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Você conhece os smart condos?
Autor: Vincere Incorporadora

Você conhece os smart condos?

Condomínios inteligentes introduzem a tecnologia à rotina, visando a integração com o meio ambiente e proporcionando boas experiências aos...

As tendências para mobiliar apartamentos em 2024
Autor: Vincere Incorporadora

As tendências para mobiliar apartamentos em 2024

Investir na cor do ano – Peach  Fuzz –, destaque para a natureza, foco na sustentabilidade e iluminação automatizada...

Bairro Cabral: a representação do que é viver em Curitiba
Autor: Vincere Incorporadora

Bairro Cabral: a representação do que é viver em Curitiba

Com excelente infraestrutura de mobilidade e de serviços, o Cabral se apresenta como ótima opção para morar e investir,...