O que os investidores buscam com o investimento em imóveis?

O que os investidores buscam com o investimento em imóveis?
10 mar. 2023

Diversificação de investimentos é um dos principais motivos por trás da escolha pela aplicação em recursos, já que aumenta a segurança da carteira do investidor

Cerca de 6% dos brasileiros fizeram investimentos em bens duráveis e imóveis, de acordo com o Raio-X do Investidor Brasileiro, realizado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). O porcentual encontrado em investimento em imóveis é equivalente ao de aplicações financeiras/bancárias.

Com um recorte entre classes sociais (A/B, C e D/E) em uma amostra que abrange quase 170 milhões de habitantes, a pesquisa indica que o investimento em imóveis é buscado por todas as classes sociais – e é o tipo de aporte mais comum entre as classes C e D/E. Um dos fatores para isso é a segurança, o que foi apontado como o principal motivo dos brasileiros na hora de fazer os seus aportes de recursos, com 35%.

Para os próximos anos, 11% dos brasileiros pretendem se envolver na compra e venda de imóveis – 15% das classes A/B, 11% da C e 7% da D/E. O único produto mais mencionado foi a caderneta de poupança, reconhecidamente a aplicação de recursos mais conhecida do país.

Por que realizar o investimento em imóveis?

Para quem está familiarizado com os aportes de recursos, o investimento em imóveis aparece com destaque por variados motivos:

– Diversificação – É uma das formas de diferenciar o aporte de recursos. Mesmo entre quem detém bom relacionamento nas corretoras, os imóveis são um caminho importante para balancear o portfólio.

– Entrada de recursos estável – Algumas pessoas buscam os imóveis com foco no aluguel. Trata-se de uma forma de valorizar o patrimônio, mantendo uma entrada de recursos constante.

– Valorização – Os investimentos em imóveis nas plantas ou nas etapas iniciais de projetos costumam ter boa valorização na medida em que o empreendimento se desenvolve. Além disso, as cidades também evoluem e a facilidade de acesso a serviços públicos e privados permitem ganhos que podem ser capitalizados no momento da venda.

– Proteção contra a inflação – Trata-se de um tipo de investimento que costuma se valorizar seguindo os índices inflacionários, como o IPCA, conforme explicamos neste artigo. Dessa forma, o investidor protege o seu capital dos picos inflacionários.

– Operação individual – Não há correlação do mercado imobiliário com outras aplicações, como a bolsa de valores. Enquanto esses investimentos estão à mercê do humor do mercado, os imóveis seguem a sua própria lógica. É claro que a macroeconomia influencia no segmento, mas é diferente da operação do mercado de investimentos variáveis e, por isso, costuma ingressar em carteiras de investidores.

– Sensação de segurança – Ao contrário de ações, fundos de investimento, poupança, moedas digitais, os imóveis são um investimento tangível. Isso promove um senso de segurança aos investidores.

– Benefícios fiscais – Dependendo do tipo de investimento, é possível se aproveitar de isenções no imposto de renda.

Quais são os critérios para a valorização de um imóvel?

Ok, o investimento em imóveis promove a diversificação da carteira, traz a sensação de segurança e protege contra perdas inflacionárias. Mas como é possível ter ainda mais lucro com esse aporte? Listamos, abaixo, algumas dicas:

– Localização – É um item crucial que afeta o potencial de venda e de locação. Quanto maior a oferta de serviços públicos e privados, maior a facilidade de negociação.

– Potencial de valorização – Escolher um bairro adequado é fundamental, já que há regiões que estão próximas ao topo de sua capacidade. Outras áreas, no entanto, apresentam capacidade de se destacarem ainda mais.

– Condição do imóvel – No caso da aplicação de recursos em imóveis já construídos, suas condições e comodidades – como piso, mobília, móveis planejados, louças – facilitam a negociação.

– Projeto – Sim, não é apenas a área individual que se destaca, pois as áreas comuns ganham muita importância, especialmente nas grandes cidades. Um projeto bem desenvolvido, com espaços de convivência interessantes tornam a valorização de um imóvel muito mais efetiva.

– Processo construtivo – De um lado, trata-se de um bem tangível, como falamos mais acima deste texto. Do outro, é preciso garantir um processo construtivo seguro, de preferência coordenado por uma incorporadora experiente e reconhecida. Isso traz ainda mais segurança aos investidores.

O investimento em imóveis continua a ser um ativo buscado, especialmente para a diversificação do aporte de recursos. No entanto, há empreendimentos com maior potencial de valorização.

Saiba mais sobre a Víncere Incorporadora e aproveite para conhecer os projetos desenvolvidos pela empresa ao longo dos últimos anos.

Em breve, a empresa lança um novo empreendimento, o Hall Design, que agrega as características ideais para um investidor!

COMPARTILHE:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Você conhece os smart condos?
Autor: Vincere Incorporadora

Você conhece os smart condos?

Condomínios inteligentes introduzem a tecnologia à rotina, visando a integração com o meio ambiente e proporcionando boas experiências aos...

As tendências para mobiliar apartamentos em 2024
Autor: Vincere Incorporadora

As tendências para mobiliar apartamentos em 2024

Investir na cor do ano – Peach  Fuzz –, destaque para a natureza, foco na sustentabilidade e iluminação automatizada...

Bairro Cabral: a representação do que é viver em Curitiba
Autor: Vincere Incorporadora

Bairro Cabral: a representação do que é viver em Curitiba

Com excelente infraestrutura de mobilidade e de serviços, o Cabral se apresenta como ótima opção para morar e investir,...