Qual o impacto da inteligência artificial na arquitetura?

Qual o impacto da inteligência artificial na arquitetura?
04 set. 2023

Listamos seis consequências da adoção da inteligência artificial na arquitetura, que passam tanto pelo planejamento e design de empreendimentos quanto em construções mais sustentáveis e inteligentes

A inteligência artificial costuma se associar mais à tecnologia e ao desenvolvimento de sistemas. Entretanto, a arquitetura, uma das mais antigas formas de expressão artística e funcional, pode passar por uma verdadeira revolução em seus processos.

A IA tem o poder de transformar todas as etapas da arquitetura: concepção/planejamento, projetos e construção propriamente dita. Isso pode resultar em vantagens tanto para as construtoras ou incorporadoras quanto para os futuros habitantes destes imóveis.

Confira alguns dos impactos da IA na arquitetura na sequência deste artigo:

– Design e planejamento

Sem a introdução de novas tecnologias, o processo de design e construção envolvia várias iterações demoradas e dispendiosas – em muitos casos, a etapa de pré-design pode levar meses ou anos.

Com a IA, os arquitetos podem criar simulações detalhadas dos projetos, permitindo uma visualização virtual do edifício e simulações para entender seus impactos em termos de custo e para quem vai habitar. Além disso, torna-se mais simples verificar se o empreendimento está respeitando as legislações locais em termos de planejamento urbano, tráfego e zoneamento – indicados pelo Plano Diretor.

Esse cuidado possibilita ajustes mais ágeis, o que significa economia de tempo e de recursos. Com a IA, torna-se mais simples fazer simulações de layout interno, pensando em circulação, iluminação e acústica.

– Modelagem da Informação da Construção

Também chamado de BIM (Building Information Modeling), trata-se de uma etapa importante do planejamento de um empreendimento. Com o BIM, torna-se mais fácil coordenar o desenvolvimento de um projeto de construção, incluindo todos os cálculos envolvidos no plano inicial.

Com a inteligência artificial, abre-se a oportunidade de buscar novos projetos em relação aos modelos e curvas, já que simplifica o projeto como um todo. Em muitos casos, a associação entre inteligência artificial e impressoras 3D é usada para fazer avaliações completas.

– Construção e materiais

A inteligência artificial auxilia no planejamento das compras e no uso dos insumos necessários ao desenvolvimento do projeto. Além disso, é possível estabelecer métricas e indicadores de produtividade, que podem ser acompanhados, reduzindo os atrasos do processo construtivo.

Outro ponto de destaque é o impulsionamento de pesquisas voltadas à aplicação de materiais mais inteligentes e sustentáveis. A IA também facilita a busca por fornecedores locais, reduzindo a pegada de carbono associada ao transporte de materiais, um dos principais impactos ambientais do setor.

Esse cuidado resulta em projetos ecofriedly, além de contribuir para a movimentação da economia local. Trata-se de uma abordagem adequada às expectativas da geração Z.

– Projetos mais sustentáveis e eficientes

Além do design e da modelagem, a aplicação da inteligência artificial na arquitetura contribui na análise de dados climáticos e topográficos. Com isso, a tecnologia permite dar a orientação correta para os edifícios em tópicos de sustentabilidade, como maximização da eficiência energética e do conforto térmico, o que é uma tendência do mercado imobiliário.

Confira neste artigo como a Víncere Incorporadora diminui o impacto ambiental dos seus projetos!

– Impactos no bem-estar de moradores

A biofilia, como demonstramos neste artigo, visa aproximar os homens da natureza, mesmo dentro de projetos arquitetônicos. A incorporação de elementos naturais – vento, iluminação, visual – nos empreendimentos resulta em mais qualidade de vida aos seus habitantes.

O desafio está em refletir a harmonia da natureza em projetos desenhados por seres humanos. A inteligência artificial na arquitetura se torna um apoio importante neste aspecto.

– Automação e monitoramento

Não é segredo que a automação deve ser uma realidade dentro de nossas casas. Não à toa, o mercado de smart homes deve se desenvolver nos próximos anos, levando os conceitos da indústria e da agricultura 4.0 às residências.

Os edifícios inteligentes exigem um planejamento de conectividade para suprir todas as necessidades dos moradores em termos de conveniência. Com isso, será possível fazer o gerenciamento remoto de dispositivos, controle de iluminação, de segurança e de climatização.

É possível instalar sensores capazes de fazer análises de dados em tempo real, proporcionando um monitoramento contínuo da integridade estrutural do edifício e garantindo a segurança dos moradores.

As possibilidades da inteligência artificial na arquitetura são inúmeras. Os seis pontos mencionados acima são algumas das tendências e quesitos identificados na rotina dos profissionais envolvidos com este setor.

O propósito principal está em oferecer vantagens tanto para quem constrói como para as pessoas que vão ocupar estes imóveis em termos de sustentabilidade, eficiência e bem-estar. Podemos esperar que, no futuro, o design e a construção de imóveis atingirão novos patamares de inovação e excelência.

COMPARTILHE:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Você conhece os smart condos?
Autor: Vincere Incorporadora

Você conhece os smart condos?

Condomínios inteligentes introduzem a tecnologia à rotina, visando a integração com o meio ambiente e proporcionando boas experiências aos...

As tendências para mobiliar apartamentos em 2024
Autor: Vincere Incorporadora

As tendências para mobiliar apartamentos em 2024

Investir na cor do ano – Peach  Fuzz –, destaque para a natureza, foco na sustentabilidade e iluminação automatizada...

Bairro Cabral: a representação do que é viver em Curitiba
Autor: Vincere Incorporadora

Bairro Cabral: a representação do que é viver em Curitiba

Com excelente infraestrutura de mobilidade e de serviços, o Cabral se apresenta como ótima opção para morar e investir,...